The Hunger Games: Mockingjay part 1 – Crítica

(NÃO TEM SPOILERS)

A saga “Hunger Games” não necessita de explicações, é uma das sagas mais adoradas e aclamadas em todo o mundo e como todos sabemos, o penúltimo filme das aventuras de Katniss chegou ao cinema na semana passada no entanto só tive oportunidade de o conferir nesta sexta-feira.

Tive conhecimento desta saga em 2012, quando assisti ao primeiro filme no cinema um pouco “às cegas” sem saber realmente do que se tratava, comprei o bilhete somente porque teria ficar cerca de 3h no shopping à espera de boleia dos meus pais, contudo deixei-me fascinar por Panem e pelos terríveis “Jogos da Fome” que após a exibição do filme corri até à Fnac mais próxima para comprar os dois primeiros volumes da saga, desde aí que acompanho qualquer notícia relacionada com “The Hunger Games”, porém foi há pouco mais de um ano atrás que oficializaram que o 3º livro seria adaptado em 2 filmes.

Confesso que as minhas expetativas perante este filme eram baixas, talvez se devessem ao facto de eu ter odiado o último livro mas mesmo assim tentei assistir a esta obra cinematográfica com a “mente aberta”. Logo na abertura somos confrontados com um início diferente do livro mas que a meu ver até se demonstra interessante pois oferece-nos uma perspetiva mais detalhada do sofrimento de Katniss, esta neste filme demonstra-se mais madura mas em simultâneo com mais medo e receio dos seus actos, entretanto os Rebeldes e o Distrito 13, um distrito subterrâneo comandado pela presidente Coin, tentam utilizar a protagonista como um elemento para encorajar os restantes distritos a revoltarem-se e causar algum medo do Capitólio, para isso Katniss irá submeter-se a uma série de campanhas publicitárias AKA propos em troca do grupo de Rebeldes resgatar Peeta, Annie e Johanna que estão reféns no Capitólio… E é nisso que o filme consta na totalidade, a heroína é filmada, eles publicam o vídeo, ela volta para as filmagens e os Rebeldes voltam a publicar o vídeo e em algumas cenas observamos os cidadãos de outros distritos a revoltarem-se contra os Soldados da Paz, combatentes do Capitólio.

A meu ver, a primeira parte deste filme, apesar de inferior ao excelente e explosivo “Catching Fire” até se revela deveras interessante mas após o intervalo o filme revela-se mais do mesmo e nunca evolui para outro patamar de ação ou até mesmo romance, em suma, atrevo-me a mencionar que “Mockingjay Part 1” é uma película que se resume a tentativas falhadas, tenta ter ação, tenta ter romance, tenta causar suspense e tenta render milhões de dólares nas bilheteiras… Ok, nesta última tentativa estão a ter bastante sucesso mas nesse ângulo já era de se prever.

Apesar da trama ser secante, esta obra está fenomenal numa perspetiva técnica, os efeitos especiais são fantásticos e a edição sonora é assombrosa, fui o único que me arrepiei na cena em que uma torre caiu no Distrito 8?

Em suma, “Mockingjay part 1” revela-se como uma parte dispensável e o livro poderia ser resumido num filme de 2h45m, esta divisão não teve a finalidade de manter a fidelidade da trama, tal como “Harry Potter” mas sim de duplicar os lucros na bilheteiras, apesar de fraco esta obra preparou “terreno” para a segunda parte que provavelmente será épica em todos os sentidos.

Nota: 5.5

O filme mais fraco da saga, é triste observar que os produtores estiveram mais preocupados nos milhões (ou biliões) de dólares que podem arrecadar com esta divisão do que com o elemento mais importante, a qualidade da trama.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s