Jurassic World – Crítica

Oh My God! Começo a minha curta review com esta expressão de choque!

2015 é o ano dos blockbusters, foram lançados filmes significativos como “Fast Furious 7”, “Avengers 2”, “Mad Max: Fury Road”, “Jurassic World”, “Inside Out”, “Terminator Genisys”, “Ant Man” e no final do ano teremos a masterpiece “Star Wars VII”.

Das obras que visualizei, fiquei surpreendido e adorei o “Mad Max”, gostei do “Terminator”, apesar do trailer retirar um pouco do seu fator surpresa ao revelar o maior plot twist do filme, e odiei o “Avengers 2”.
Não tinha grande expetativas sobre “Jurassic World”, sobretudo porque não me lembrava do filme original e porque as reviews defendiam que era um filme ligeiramente interessante mas com cenas básicas como a sequela do “Avengers” (acreditem, eu odiei esse filme). No meio da enorme lista cinematográfica que tenho para ver, decidi oferecer uma oportunidade à sequela/reboot do famoso parque de dinossauros.

Só posso dizer que é FANTÁSTICO!
“Mad Max: Fury Road” mostrou aquilo que um blockbuster de ação deve fazer para agradar o público adulto, “Jurassic World” faz o mesmo mas destinado ao público familiar e mainstream. O enredo está escrito de uma excelente forma, criando espaço para o desenvolvimento das personagens e originando excelentes cenas de suspense. As situações de ação são explosivas e também devem agradecer à banda sonora por causar toda a espetacularidade. O elenco é bom, contudo saliento que a química entre o Chris Pratt e a Bryce Dallas Howard poderia ser mais trabalhada, o CGI mostra-se eficiente mas existem partes em que os efeitos digitais se notam um pouco.
Se em “Avengers: Age of Ultron” obtivemos um filme básico, com muita ação cliché e suspense nulo, aqui temos tudo o que é oposto. Não é correto comparar dois filmes tão distantes, mas estas duas películas fazem parte dos filmes que mais lucraram este ano, e uma pequena parte de mim está farta de filmes de super-heróis, visto que em suma, mostram-se todos iguais aos outros.

O “Mundo Jurássico” mostra-se como um exemplo daquilo que os grandes obras mainstream deveriam ser, maduras, intensas e com situações de violência editadas de forma excelente. Ao oposto dos filmes da “Marvel” ou da saga “Transformers”, aqui vemos personagens importantes a morrerem, não existe um super herói milagroso pronto para salvar a situação. É um filme negro mas ao mesmo tempo é uma obra familar, foi sobretudo isto o que mais me agradou.
Se procuram algo excelente para a toda a família ou até mesmo se procuram um blockbuster diferente do habitual, “Jurassic World” é aquilo que procuram.

Nota: 8.5/10
Espero que os próximos filmes de verão aprendam com esta película.

Ah! Se estivermos atentos durante o filme, podemos absorver as dicas que nos fornecem para a sequela, fiquei com a certeza que no próximo volume, os dinossauros irão andar à solta pelo nosso planeta. 🙂

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s